Obrigação de beber para compartilhar momentos felizes 

Obrigação de beber para compartilhar momentos felizes 


Não sei muito bem por que resolvi escrever esse post. Talvez escrevendo esse post, me ajude a organizar as ideias, tomar decisões.

Eu já bebi muito na minha vida principalmente durante meus 18 a 22 anos depois disso tive inúmeras ressacas, e percebi que eu apenas conseguia me diverti bebendo, e isso é péssimo.

Uma vez fui para uma festa e estava tomando um remédio que se eu bebesse ele perderia o efeito e eu teria que recomeçar a tomá-lo. Mas mesmo assim tomei uma cerveja,  talvez duas e a consciência bateu…comprei uma garrafa d’Água e fiquei a noite toda bem,  mas muito bem.

Comecei a desconfiar que eu tinha desenvolvido uma necessidade ou toque de estar sempre com um copo ou garrafa na mão. Na festa seguinte sem efeitos de remédio tomei uma ou duas long neck e mudei para água e na festa seguinte e na seguinte.

Hoje constato que realmente eu tinha a necessidade de estar sempre com alguma coisa na mão, para servir de muleta quando alguém chato estava por perto, ou quando  estava  entediada, ele era uma válvula de escape.

Hoje aos 32 anos medito, amo assuntos de energia, cocriação, lei da atração, física quântica aplicada no dia-a-dia. E também faço um tratamento holístico. Me sinto tão bem comigo. Mas o que isso tudo tem a ver com o assunto?  Talvez possa ter influênciado a partir do momento que tomei mais consciência do meu eu.

Hoje eu bebo por que algumas vezes sinto vontade tomar um ou copos  por causa do gosto, eu aprecio cerveja, adoro a experiência de vários sabores, mas noto que quando chego em algum lugar é esse lugar pode ser qualquer mesmo as pessoas estão bebendo para ficar bebedas, felizes, anestesiadas, não julgo, não sou contra isso, mas elas não aceitam pessoas que não querem beber, olham de cara feia como se você tivesse a obrigação compartilhar com elas aquele “momento de felicidade” .  Eu não vejo  mais graça nisso, não sei se é a idade rs…. Vejo muitas vezes pessoas fazendo coisas estupidas que se arrependem de tudo no dia seguinte. Eu já passei por isso, o pior que a ressaca física é a ressaca moral.

Também já fiz parte dessa turma. Tenho uma amiga que não bebe nada de álcool  e muitas vezes já olhei de cara feia por ela por não compartilhar comigo meus “momentos de felicidade”. Ela sempre se divertiu muito, e confesso que muitas vezes até mais do que eu  pela consciência plena daquele momento.

Hoje tem dias que sim, que tomar uma duas, talvez até mais e outros dias uma água cai muitooo bem.

Esse texto é o exercício da minha verdeira opinião sobre mim.

Bele